PAGA - Piloto Agrícola

COMO FUNCIONA

Contando com 91 horas-aula de teoria com engenheiros-agrônomos, médicos aeronáuticos, mecânicos de aviação, instrutores pilotos agrícolas e oficiais da FAB, nas disciplinas de toxicologia, calibração de aeronaves, produção agropecuária, medicina de aviação, primeiros-socorros, regulamentos da aviação agrícola, segurança de voo e aeronaves agrícolas entre outros temas de relevância.

 

Com 31.2 horas-aula de voo, sendo até 12 horas de treinamento duplo comando em aeronaves Cessna 170 convencionais - pilotagem lado-a-lado, facilitando a comunicação entre aluno e instrutor. O curso proporciona 18,5 horas de treinamento solo em aeronaves EMB 201 / 201A Ipanema ou Cessna 188 AG Wagon, equipadas com rádio, e aprendizado de balizamento por satélite com DGPS (Diferential Global Positioning System).

 

Como atividades complementares, a escola proporciona palestras com engenheiros-agrônomos de empresas multinacionais - fabricantes dos princi¬pais produtos aplicados por via aérea - palestras com oficiais do ANAC, engenheiros-agrônomos do Ministério da Agricultura e representantes de organizações sindicais.

 

DADOS GERAIS DO CURSO.

Alojamentos coletivos, refeitório, sala de aula, hangar, instalações completas, tudo num só local, facilitando totalmente a logística. Nosso aluno só necessita preocupar-se com os seus pertences e dedicar-se integralmente ao treinamento para piloto agrícola, durante aproximadamente 34 dias, pois na escola recebe gratuitamente seu macacão de voo e o capacete para uso durante o curso. Alimentação, a preço acessível em refeitório no local.

 

Nosso aluno recebe, gratuitamente, todo o material didático necessário ao desenvolvimento do curso e, principalmente, para ao adequado preparo não somente à banca examinadora da Agência Nacional da Aviação Civil - ANAC, mas para o eficaz desempenho das atividades profissionais como piloto agrícola.

 

Aulas teóricas ministradas por profissionais de alta qualificação, todos  especializados e atuantes no setor. Nossa equipe possui professores com titulação de mestre em suas respectivas áreas de atuação. Dispomos de modernos recursos audiovisuais, auxiliando na interação professor-aluno e potencializando o aprendizado dos conteúdos apresentados.

 

A frota da Aero Agrícola Santos Dumont é composta por 15 aeronaves. Nossa oficina está homologada pelo ANAC sob o nº 9001-05/ANAC. Deste modo, possuímos completa integração empresa-escola, disponibilizando assim ao nosso aluno uma oportunidade única de aprendizado e convivência com profissionais voltados exclusivamente para a atividade de aviação agrícola.

 

No ambiente da escola é possível o contato diário com pessoas responsáveis pela manutenção das aeronaves, pilotos mais experientes, profissionais diversos, ligados ao setor, que buscam na empresa recursos às suas atividades (revisão de aeronaves e equipamentos, recheque de voo, etc).

 

Na Aero Agrícola Santos Dumont o aluno vivencia, em regime integral, o mundo da pilotagem agrícola.

 

Nossos instrutores de voo são pilotos com larga experiência em operações agrícolas. Profissionais dotados de conhecimento e capacidade técnica á transmissão de todas as informações necessárias ao excelente desempenho da atividade.

 

Quanto produz um piloto agrícola?

 

Em pulverizações de líquidos, por exemplo, principalmente inseticida na soja, em ultra baixo volume, na qual a vazão em litros por hectare pulverizado é de 1, 2 ou, no máximo, 10 litros/hectare, pode-se fazer cargas no Ipanema Emb 201 de 60 ou mais hectares por voo (sua capacidade de carga é de 600 litros de produto no Hopper). Assim, o avião Ipanema pode alcançar uma produtividade média de 100 hectares/hora, chegando à marca de mais de 1000 (um mil) hectares pulverizados em um dia de trabalho.

 

No caso de aplicação aérea de sólidos, por exemplo, citamos a uréia granulada no arroz irrigado, na qual a vazão média é de 50 quilos aplicados por hectare, obtendo-se assim uma produtividade de 9 hectares por  voo (na aeronave Ipanema Emb 201), totalizando em torno de 50 hectares em uma hora de voo.

 

Sabendo-se que o preço médio de uma aplicação aérea, no Brasil, para culturas de arroz, soja ou trigo, por exemplo, varia de R$ 18,00 a R$ 50,00 (dezoito a cinqüenta reais), por hectare voado e pulverizado, dependendo das variáveis, tamanho da lavoura, vazão aplicada e tempo de translado da aeronave da pista até a lavoura, tem-se que esta é A MAIS RENTÁVEL DAS PROFISSÕES AÉREAS.

 

Modalidades de Pagamento

 

1º)  À Vista: R$ 30.000,00 neste valor esta incluído alimentação, material de didático e macacão.  

3º)  Ou uma entrada R$ 20.000,00 e o restante com juros de 4% ao mês em seis vezes COM CHEQUE.

4º)  Estuda-se outras propostas do candidato.

5º)  Cabe ao aluno o pagamento da taxa para execução da prova final.

 

Requerimentos para a inscrição

 

O candidato deve ter, no mínimo 370 horas de voo e a licença de Piloto Comercial valida;

Para a efetivação da matrícula, são necessárias cópias xerográficas, autenticadas em cartório, dos seguintes documentos:

  1. Carteira de identidade.
  2. Título de eleitor.
  3. Certificado de conclusão do 2º grau ou equivalente.
  4. Certificado de reservista (candidatos do sexo masculino).
  5. Certificado de capacidade física – 1a classe.
  6. Licença de piloto comercial.
  7. Cadastro de Pessoa Física – CPF..
  8. Duas fotos 3x4.
  9. Comprovante de residência
  10. Pagamento da taxa de inscrição

*Os documentos acima deverão ser remetidos, antecipadamente, à escola.

Downloads

Inscricoes CAVAG.doc
Copyright 2012 © Todos os direitos Reservados Santos Dumont