Empresa

Um referencial na formação de Piloto Agrícola Avião.

A empresa Aero Agrícola Santos Dumont Ltda, fundada por Laudelino Bernardi, iniciou suas atividades em 1979, A partir de 1990 iniciou a formação de pilotos agrícolas.

A primeira turma formada em 31.07.1990. Até a data de hoje passaram pela escola 556 alunos pilotos agrícola dos quais 28 estrangeiros. Como Colômbia, Paraguai, Uruguai, Espanha e República Dominicana, Equador, Bolivia etc... Conhecida como CAVAG, tendo reconhecimento Internacional é provavelmente a maior escola de aviação Agrícola do mundo, afirmação feita pelo diretor do jornal AG AIR UP DATE, senhor Bill Lavender.

 

A escola tem um Recorde nacional de 39 alunos em uma só turma sendo essa a XXV turma no de 2004....

 Em 1992 a empresa já possuía dez aeronaves e vinte funcionários, voando principalmente nas lavouras de arroz da depressão central do Rio Grande do Sul.

A partir do ano 2000 a principal característica da Aero Agrícola Santos Dumont Ltda passou a ser a diversificação de suas atividades. Devido aos baixos preços dos produtos agrícolas a pulverização de lavouras deixou de ser o principal foco.

A empresa mantém cursos de Piloto Privado, Piloto Comercial e Piloto Agrícola, possui oficina de aeronaves, atua com importação e exportação de aviões, peças e componentes e representa diversas empresas no Brasil tais como Embraer, AgNav, Fidae, Anepa, dentre outras.

Cabe ressaltar que todas as atividades da empresa são homologadas e periodicamente inspecionadas pelo ANAC. Os colaboradores, pilotos, instrutores, engenheiros e técnicos em manutenção aeronáutica são altamente qualificados, especializados e participam de congressos e seminários em suas áreas de atuação.

Perfil Motivador

 O fundador da empresa Laudelino Bernardi entende que o que é auferido pela Aero Agrícola Santos Dumont deve retornar para a própria aviação, ou seja, as atividades mais lucrativas subsidiam em partes a formação de pilotos, o que é, sem dúvida, fator de enobrecimento e divulgação da atividade que a empresa se dedica.

Sendo assim, além de disponibilizar ao mercado mão-de-obra especializada em pulverização de aviação agrícola, a empresa tem como objetivo fornecer ao público um ensino de qualidade na formação de pilotos, fornecimento de aeronaves para as empresas de aviação agrícola e manutenção de aeronaves.

Os seus contratantes devem sempre obter serviços de alta qualidade técnica e prática, pois a empresa tem como meta oferecer qualidade total em todos os seus segmentos de aviação agrícola.

Atualmente, devido a redução da área plantada do arroz a concorrência se acirrou, pois foi mantido o mesmo número de aviões no Rio Grande do Sul, sendo essa uma das maiores dificuldades que a empresa possui.

Os encargos trabalhistas também são considerados uma das maiores dificuldades financeiras, além da excessiva regulamentação tanto por parte de Ministério da Aeronáutica como pelo Ministério da Agricultura que são os órgãos fiscalizadores que atualmente exigem demais das empresas de aviação agrícola em termos de fiscalização.

O idealismo, a paixão pela aviação e o profissionalismo de seus colaboradores fazem continuar o sonho. Deste modo a empresa deseja consolidar-se como a melhor escola de formação de pilotos agrícolas da América Latina e quiçá favorecer um novo paradigma à formação de pilotos e ao comércio de aviões agrícolas, visto que existem algumas retrógradas considerações como por exemplo, a cultura do financiamento completo e irrestrito, das atividades agrícolas pelo governo federal, fato que muitas vezes tem sido um acinte ao desenvolvimento da atividade rural.

 Para entendermos melhor a estrutura organizacional, abaixo será detalhado como se apresentam as divisões na empresa:

- aviação agrícola (Registro do Ministério da Agricultura/RS 05-189-6): pulveriza lavouras de arroz na região de Cachoeira do Sul, São Sepé, Santa Maria e Rio Pardo principalmente, utilizando cinco aviões agrícolas;

- divisão de cursos de pilotos agrícolas (Homologação Instituto de Aviação Civil nº 015 - 13/04/95): utiliza três aviões em instrução e quatro aviões agrícolas. Trabalha na entresafra formando pilotos agrícolas para todo Brasil e mundo;

- divisão de manutenção (Homologação 9001-05/ANAC): opera nos serviços de inspeção anual de manutenção - IAM, revisões de cinqüenta, cem e mil horas, além de manutenção, modificações e reparos em células das seguintes aeronaves: Aeroboero, Cessna 100 e 200 séries, Cap, Embraer, Maule Aerospace, Piper 100 séries, Aerotec e Neiva.

A empresa tem atuação em todo o Brasil e exterior. Na parte do Cavag a escola recebe pilotos brasileiros e estrangeiros dos mais variados lugares, como Colômbia, Paraguai, Espanha e República Dominicana. Na parte da aviação agrícola a atuação é no centro do Rio Grande do Sul. A divisão de vendas de aeronaves atua em todo o Brasil.

A frota da Santos Dumont é composta por 22 aviões, sendo três de instrução, 18 aviões agrícolas e um Cessna 210. Voa em torno de cinco mil horas por ano e já formou duzentos profissionais pilotos agrícolas.

Tem elevada importância para o mercado uma vez que supre a aviação agrícola nacional no tocante a novos pilotos agrícolas. É recordista em número de pilotos, colocação no mercado.

Copyright 2012 © Todos os direitos Reservados Santos Dumont